Por exemplo: Marvel, DC, Liga da Justiça, ...

Top Maquina | As melhores séries de TV de 2015

Esse ano sem dúvida nenhuma foi um grande marco pras séries de TV. Alem de adaptações de filmes e livros, ótimas continuações de temporadas e grandes estreias. São tantas que se fosse explicar uma por uma esse post teria várias partes, então melhor fazer uma listinha com as melhores séries de 2015 que foi uma das grandes salvações de muitos como eu que tiveram tempo apenas pro Casa e trabalho.

 

16. Ash Vs Evil Dead (Starz)

ash-pablo-and-kelly

Todo o humor negro, as cenas de ação, violência Trash e muito Rock n ‘Roll sendo empregadas em uma série de TV por um grupo de novos e carismáticos atores e pelo excelente e divertido Bruce Campbell, mais uma vez retornando ao papel de Ashley j Willians. Logo o primeiro episódio feito pelo mestre do horror San Raime, vários momentos sensacionais. Não é uma série com textos inteligentes e grandes atuações, mas vale muito a pena, principalmente se você for tão fã quanto eu de Evil Dead.

 

15.Fear The Walking Dead (AMC)

feardestaque-720x444

Uma ótima prequela de The Walking Dead que mostra os acontecimentos do mundo apocalíptico logo em suas origens. Pra quem achasse que seria apenas um caça níquel se surpreendeu com a narrativa na série, bem apresentada regada de Plot twist e ótimos momentos com muito suspense e até  melhor que muitos episódios da série original. O grupo de atores também não faz feio, longe de serem ruins, nunca melhores que o grupo de Rick Grims, mas você também se importa com eles. Assista e passe longe da outra prequela, Fear The Walking dead: Voo 462.

 

14. The Strain (Fox)

The-Strain-Season-2-Episode-2-1-bac6

Ok, a segunda temporada não foi tão boa quanto a primeira e grande temporada, a narrativa é mais morna e em alguns episódios até enfadonha, mas não da pra deixar de elogiar o show de maquiagem dos vampiros, o ambiente quase pós apocalíptico e o clima de drama familiar com o sobrenatural. Um show que não poderia ser de outra pessoa se não de Guilhermo del Toro, um dos criadores também da história das Grapich Novels. Destaque também para o show de atuação de Richard Sammel, que de mero capanga do Mestre passa a ser um dos vilões mais assustadores de uma série de TV.

 

13. Gotham (Fox)

Gotham-Season-2-09012015

Sem dúvida nenhuma uma das gratas surpresas deste ano. Segunda temporada muito melhor que a da primeira, aqui desta vez os vilões são mais bem explorados, tanto o Pinguim( Robin Lor Taylor) e o Mr Nigma/ Charada (Cory Michael Smith) bem mais apresentados e desenvolvidos como nos quadrinhos, isso sem falar do grupo de defendedores de Gotham, James Gordon ( Bem Mackenzie), Harvey (Donal Logue) e Alfred (Sean Pertwee). Quanto ao jovem morcego (David Maouz) ainda falta pra trazer Bruce Wayne, até a jovem Selina Kylle (Camren Bicondava) é mais carismática e brilha mais.

Agora um dos maiores destaques dessa primeira parte de temporada e tem uma das melhores atuações da série é o jovem ator Cameron Monaghan que dá um show na pele do jovem Coringa, a performasse do ator é tanto divertida como assustadora sem nada forçado, tudo que um Agente do caos merece ser e em minha modesta opinião um dos melhores Coringas.

 

12. Flash (CW)

semanaemserie-08-1-770x472

Talvez uma das mais divertidas séries da atualidade, a segunda temporada de Flash é talvez a série mais contida de super herói da Warner. Alem de narrar bem todos os acontecimentos e causas com o fim da primeira temporada, o elenco continua excelente e Grant Gustin continua a ser um ótimo Flash. Não a toa ele mais uma vez ganhou presença em Arrow e com certeza vai ganhar presença em muitas outras séries como Supergirl e o novo Legends of Tomorrow.

A história também ganhou novos e ótimos rumos, tem inclusive um encontro de dois Flashs, um dos melhores momentos desta primeira parte de temporada, e pra quem leu alguma vez na vida “Crise nas Infinitas Terras” vai ficar boquiaberto com as referências e com a criatividade dos produtores.

 

11. Man Seeking Woman (FXX)

47375074.cached

Essa hilariante série é mais ou menos assim – imagine que você acabou de tomar um pé na bunda da sua namorada (literalmente), ela te trocou por um cara mais velho que é nada mais nada menos que Adolf Hitler e pra te acalmar sua irmã te joga uma amiga que é uma Ogra?  – Sim nada é sério em Man Seeking Woman, mas tudo na série é hilário e realmente muito engraçado. São diversas situações figuradas do nosso cotidiano que são narradas como se foce real no mundo de Josh Greenberg, desde uma noite de não muito sucesso no sexo e até com os amigos. É como se foce um Scott pilgrim mas não tão caricato. Vale muito a pena e engrandeço aos céus pela confirmação da segunda temporada.

 

10. The Last Kingdom (BBC America)

the_last_kingdom_serie_2015_bbc

Mais uma adaptação de um romance para a TV, baseadas nos contos “Crônicas Saxônicas” de Bernard Cornwell. Eu ainda não li a obra mas logo no primeiro e ótimo episódio eu ja senti que esta série tem um grande potencial pra bater de frente com muitas outras séries baseadas em obras literárias.

Somos apresentados a Uhtred, um jovem nobre que perdeu os pais em uma invasão viking, e que é levado pelos mesmos e criado como um guerreiro. Agora sua missão é retomar as terras que lhe pertenciam das mãos do seu tio. A série tem uma ótima narrativa e em nenhum momento é chato e enfadonha, muito pelo contrário, é agil, surpreendente e em todos os episódios você vai ficar pedindo pelo episódio seguinte. Apesar de ter personagens ficticios, os momentos históricos envolvendo politica e religião são belamente retratados.

 

09.Game of Thrones (HBO)

Game-of-Thrones-5-destaque-season-finale

Ok, essa Quinta temporada pode ter sido uma das piores da série e assim como muitos senti falta de alguns GRANDES personagens que poderiam facilmente serem inclusos na história e diversos outros momentos. Mas não da pra deixar de aplaudir a HBO por essa temporada, tanto pelo show de efeitos especiais, maquiagem e fotografias, como o elenco que também está incrível e rende bons momentos, como por exemplo Maisie Willians (Arya) que segura quase inteira essa temporada,

Peter Dinklage (Tyriun Lennister) sempre ótimo e até Sophie Turner(Sansa Stark) que tem uma ótima evolução comparada as temporadas anteriores. Destaque para o oitavo episódio desta temporada, que episódio sensacional, cenas de ação bem construídas e ângulos de câmeras perfeitos, sem dúvida nenhuma um dos melhores episódios da série.

 

08.The Walking dead (AMC)

tumblr_ndr4tauctz1ts6gi0o7_1280-ten-key-moments-from-the-walking-dead-s05e02-strangers

Desde a quarta temporada a série vem finalmente trago uma excelente melhora, tanto no roteiro como também nos personagens. Isso é com certeza resultado da iniciativa dos produtores que resolveram esquecer os quadrinhos e dar momentos novos pra série mas nunca sem esquecer de seus personagens. Neste começo de temporada o clima hostil e pos apocalipse é ainda mais caotico, você se importa mais ainda com os personagens, isso sem falar na trama repleta de plot twist. Mesmo que este começo tenha tido uns episódios bem caça niquel, uma baita desaforo pra ocupar dois episódios que podia tomar outros rumos ao invés de narrar acontecimentos já passados, este começo em minha opinião ja valeu esta posição do meu ranking.

 

07. Demolidor (Netflix)

demolidor-netflix-a-gambiarra-1

A Netflix, canal pago da internet, sem dúvida nenhuma deu um banho em suas estreias. Alem de produzir excelentes filmes como The Beasts of Nation, ela também trouxe uma das melhores adaptações de quadrinhos pra uma série de TV que é Demolidor. Esqueça o filme de 2003, isso aqui sim é uma ótima história do Homem sem medo. Charlie Coxx da um show na pele do diabo de Hells Kitchen como a muito tempo eu não via uma grande performance de personagem de quadrinhos, isso sem falar de Vincent D’Onofrio, na pele de Willson Fisk, um vilão assustador como realmente deveria ser e até em alguns momentos carismático.

A série possui uma violência gráfica digna dos quadrinhos de Frank Miller, cenas bem filmadas e nada esterotipado ou violento demais como algumas outras séries fizeram pra ter seu respeito com o público.  As cenas de ação são também o que há de melhor na série, com ótimas coreografias de luta o que inclusive rendeu um dos melhores episódios de uma série pra TV. O clima da série também em tons mais sombrios e noir no melhor estilo Marvel Max são um show a parte e bem melhores que até os filmes da Marvel. Que venha a segunda temporada

 

06. Jessica Jones (Netflix)

David-Tennant-Purple-Man-Featured

Outra grata surpresa da Netflix, Jessica jones é a segunda série de uma adaptação de quadrinhos da parceria do canal pago e Marvel. Longe de ter heróis que salvam o dia em Nova York, assim como Demolidor, Jessica jones é pesado, violento e polêmico. Apesar de pegar uma protagonista feminina, a série foge do femininismo convencional do dia a dia e mostra coisas como relacionamento homoefetivos como coisas normais, sem tabu ou questões filosóficas, a força da mulher, o drama e o trauma da personagem que traz questões fortes como estupro são bem explicadas e até reflexivas. Krystenn Ritter, a apaixonante Jane de Breaking bad da uma ótima atuação a personagem de nome titulo, seus momentos são bons e ela tem uma boa sintonia com o público.

O resto do elenco também não faz feio mas é David Tennant que brilha mais que todo o elenco e segura a série em seus melhores momentos. Aqui o simpático Doctor Who virá um vilão maquiavélico como a muito tempo não se via em uma adaptação de quadrinhos e até melhor que o Homem Purpura dos quadrinhos. A grande questão do vilão aqui é que ele representa todos os monstros e malditos e desgraçados que querem controle pra tudo, para se beneficiar e sentir se como Deuses. A série também tem várias questões filosóficas e que daria um prato cheio pra um debate, porque aqui em jessica Jones tudo é bem real e bate de frente com vários acontecimentos do nosso dia a dia.

 

05. Better Call Saul (AMC)

AP_better_call_saul_dm_130912_16x9_992

Quando a melhor série de todos os tempos terminou em 2013 que com certeza foi Breaking bad acabou muitos fãs se perguntaram se a mesma não poderia ganhar um Spinoff mostrando acontecimentos da série antes e após seu desfecho. Eis que o diretor e criador Vimce Guilligan trouxe a história do advogado trambiqueiro de Walter White em uma série solo e sem nada ficar devendo pra breaking bad. Logo em seus primeiros episódios vemos não Saul Godman – não ainda – mas Jimmy Mcgill, um advogado não tão requisitado que enfrenta diversas situações que até você se pergunta de que vale a pena a honestidade em um mundo tão desonesto.

Todas as escolhas de Jimmy lembram de cara as mesmas decisões de Walter em seus primeiros episódios so que até pior, você se importa muito com o personagem, fruto também da grande performasse de Bob Odenkirk que em nada lembra do alivio cômico da série original. Você sente pena do personagem e em diversos momentos você até se identifica com Jimmy, e isso interessa ainda mais até pra quem nunca assistiu a Breaking Bad. A produção também está de parabéns, por trazer a mesma pegada de Breaking bad com angulos de câmera precisos e em diversos pontos dos cenários, até numa caixa de correio, numa cabine telefônica e nos melhores momentos da série. O grupo de novos atores não faz feio e até o retorno de alguns personagens deixa o clima de Better Call Saul ainda melhor pra se assistir.

 

04.House of cards (Netflix)

15-houseofcards1

Na terceira temporada da saga de Frank Underwood, agora presidente dos EUA, muitas reviravoltas e mais um show de atuação de Kevin Spacey, mais carismático do que nunca e história. O roteiro em nada fica devendo pras temporadas anteriores apesar da grande nova pegada da série, que agora não necessita mais de mostrar Frank Underwood tentando chegar ao poder absoluto mas de sobreviver ao mesmo. Todos os bastidores da politica sendo retratados da forma mais conveniente e até polêmica possível.

Frank continua quebrando a quarta parede e a retratar os momentos mais podres do poder, a ponto de você escolher entre odiar e mar Frank ou apenas amar o personagem. O elenco secundário também está incrível, com destaque para Robin Wright, a esposa de Frank, e Michael Kelly o sinistro braço direito de Frank e principal agente de todas as “piores” ações do novo Presidente. O clima de suspense ainda é intenso e traz espectador ainda mais perto da história com diversos momentos antologicos que não deve ser aqui citado se não estraga a surpresa. A quarta temporada ja foi confirmada e esperamos mais Frank quebrando paredes e mais sujeira politica.

 

03.Narcos (Netflix)

narcos

Sem dúvida nenhuma uma das outras grandes surpresas da Netflix, prova de que o canal pago realmente está em sua melhor fase. Sob a direção e produção de Jose Padilha a série mostra a história de um dos maiores e mais crueis donos de carteis de drogas do mundo, que de tão poderoso era conhecido por ser até o novo Capone. A série tem o mesmo estilo da série de filmes do diretor, Tropa de Elite, e assim como nos filmes ela é narrada por um agente do combate e retalhação de drogas, a DEA, que tem como missão capturar e matar Pablo Escobar.

A produção faz questão de mostrar toda a acessão de poder do dono de Cartel, audaciosamente atuado por Wagner Moura que da um show de atuação que a muito tempo não se via desde Capitão Nascimento, estamos falando já de um dos maiores vilões de séries ja feitos, tanto que o ator merecidamente está concorrendo ao prêmio Globo de Ouro de 2016. O resto do elenco também mantem a empreitada, tanto o que se passa para narrador de toda a série, Boyd Holdbrock, como também pro ator Pedro Pascal, o ator que ja brilhou uma vez para o público quando deu vida a Oberyn Martel (Game of Thrones).

Enfim a série tem um ritmo alucinante, cheio de suspense, reviravoltas e muita ação ou seja da pra assistir tranquilamente todos os 13 episódios sem se preocupar.

 

02.Doctor Who (BBC)

doctor-who

Quando Peter Capaldi assumiu a pele de novo Doctor, eu fiquei com o pé atras, mas não porque o ator era desconhecido – eu conhecia alguns trabalhos do ator – mas é porque Capaldi é conhecido por pegar papéis so de personagens com “mau humor”, e isso sem falar os inúmeros palavrões que ele fala com os mesmos a cada 30 segundos, por isso talvez eu não gostasse tanto da ideia já que o Doctor que eu conheço sempre passa um carisma enorme com seu público e fãs, por isso talvez não estava tão contente e até porque Math Smith estava cada vez mais incrível na pele de Doctor.

Quando lançou pela primeira vez o primeiro episódio da oitava temporada, continuei com o pé atrás – mas normal até porque era a primeira vez do ator – mas ae com o resto dos episódios desta mesmo ainda não dando muita moral foi com o episódio “listen” que eu simpatizei com o Doctor do Capaldi. Pela primeira vez somos apresentados ao medo do Doutor, e este episódio ficou conhecido até hoje por ser um dos melhores episódios da história da série, visualmente bonito e um final incrível e bastante revelador, mesmo que em seus últimos episódios fosse bem morno.

Mas foi com essa nona temporada que tudo mudou, e hoje digo que Capaldi é o melhor Doctor da série. Nesta temporada a série ganhou uma dinâmica que a muito não se via, um episódio melhor que o outro e sempre dividido em duas partes. Tirando o episódio “Sleep no more” está temporada é sem dúvida uma das melhores destes últimos anos, sem dúvida nenhuma por conta do carisma gigantesco que o Doctor ganha com seu público e com a quimica com a sua companhia de viagem, Clara Oswald, que na temporada anterior era até fria em alguns momentos. isso sem falar da Missy, a versão feminina do Master, o eterno vilão da série que ja se tornou uma das personagens mais queridas dos fãs.

O porque eu escolhi a série como a segunda melhor que assisti este ano? A Produção nesta temporada também foi em sua melhor fase – tanto fotografia, edição, tomadas de filmagem, tudo incrível e impecável – isso sem falar no roteiro que trouxe um dos melhores episódios de uma série de todos os tempos. Sem dúvida nenhuma a série esta em sua melhor fase e talvez no próximo ano a despedida tradicional de três anos como doctor seja mais triste ainda.

 

01.Mr Robot (USA Network)

Mr.-Robot-Key-Art

Em um dos primeiros episódios de Mr. Robot, Eliott, o protagonista da série, é questionado por sua psicologa – “Porque você odeia a sociedade”? 

Eis que então somos supreendidos por uma resposta incrível de Eliott, uma resposta que talvez você esteja até hoje guardando para si e quer dizer para todos porque tem muito a ver com os dias de hoje.

Pra começo de conversa claro, a sinopse. Mr. Robot mostra Eliott, um jovem solitário de Nova York que trabalha em uma empresa de segurança cibernética e que protege uma das maiores corporações do mundo, a E-Corp (Evil Corp). Por conta de seu grande problema de transtorno de sociofobia, Eliott se conecta com as pessoas apenas através de sua enorme capacidade de Hackear. Isso mesmo, o cara hackeia todas as pessoas que conhece a fim de ser uma especie de justiceiro e algumas delas desmascara las. E isso é logo no piloto e aos primeiros minutos é muito bem apresentado na série. O telespectador é tratado na série como se foce um amigo imaginário de Eliott, e assim podemos saber de forma narrativa todos seus pensamentos e saídas. E o que começa como se foce um WatchdogsDexter vai tendo MUITAS mudanças com o decorrer do piloto, quando Eliott descobre a fsociety, uma rede de hackers que lembra e muito a Anonymous, que planeja derrubar todas as grandes corporações do mundo, e inclusive a que Eliott protege.

Não da pra falar mais de Mr. Robot sem dar spoilers, então melhor parar por aqui com a história. Apenas que cada mudança na série vai te deixando cada vez mais surpreso. Apesar de lembrar algumas grandes produções cults do cinema, a série é sim bem original e uma ótima sacada dos roteiristas, engana e muito o espectador quando você pensa que já viu essa história em algum lugar mas não é bem assim.

Um dos grandes destaques da série que eu não poderia deixar de comentar são as ótimas atuações. Desde Rami Malek (que antes só era conhecido por seu trabalho em The Pacific e suas tiradas cômicas em Uma Noite no Museu), que representa muito bem na série todos suas nuances e idéias, alem do seu enorme carisma que ganha empatia fácil para o espectador, e até Christian Slater em sua melhor atuação e que se torna um dos pontos mais altos da série. Os únicos que ainda precisam  ser mais apresentados na série é Portia Doubleday, que representa a amiga de Eliott, e Martin Wallström que até atua bem mas algumas vezes se torna um pouco que caricato em Mr Robot. Quanto a direção de Sam Esmaill já posso garantir que este diretor jamais será agora pouco conhecido.

Mr. Robot foi sem dúvida uma das melhores coisas que já estreou na TV nestes últimos anos. E que inclusive não deve demorar muito pra tomar as redes, já que foi confirmada a segunda temporada. Além de te viciar, vai fazer você ficar pensando durante horas, tanto nas diversas críticas a sociedade e até politicas, e o porque ainda neste mundo não surgiu uma fsociety E COM CERTEZA mereceu meu top Um