Por exemplo: Marvel, DC, Liga da Justiça, ...

Star Wars: Os Últimos Jedi – Uma Guerra sem Estrelas

Coluna | Star Wars: Os Últimos JediUma Guerra sem Estrelas

Talvez o que mais passe na cabeça das pessoas que gostam da cultura pop – Hoje! – É o fator: “Eu vou gostar desse filme/série/whatever?”. Pois sabemos que na vida não podemos agradar gregos e troianos, sendo impossível alcançar cem por cento a perfeição. Star Wars é mais uma saga que sofre por haver tantas opiniões divergentes. Seja por ser a continuação de O Despertar da Força ou por ser um ícone da cultura nerd. Mas não foi a primeira vez e nem será a última que isso irá acontecer.

Lá para o final do ano de 2015 tivemos a tão aguardada estreia do sétimo episódio de uma saga tão querida entre os nerds. Muita gente, incluindo eu, entraram no hype. E mesmo após infindáveis trailers, isso apenas aumentava a ansiedade e quando chegou o dia lá fui eu, todo faceiro acompanhar o inicio de uma nova trilogia – Complicado de se pensar quando lembramos que na última vez que houve algo assim, o tiro saiu pela culatra – Então as mesmas chances ser ser um bom filme, eram as mesmas de serem um fracasso.

Ação e Aventura, Toda a aposta da Disney para a nova trilogia.

Mas o filme foi divertido e a minha sensação ao sair do cinema foi um misto de alegria e tristeza – Por rever personagens queridos e também por conhecer novos personagens que entrariam em minha vida – Logo imaginei, a saga foi salva e agora teremos boas produções de Star Wars. Claro que nem tudo são flores e ainda assim tivemos criticas em cima do filme; A mais famosa foi: A releitura de Uma Nova Esperança que ao meu ver não fora um problema tão grande, pois se pararmos para pensar, era a maneira que a Disney e o J. J. Abrams encontraram de apresentar o que é Guerra nas Estrelas para um novo público, sem medo de perder os fãs mais antigos.

Depois tivemos Rogue One que obteve um misto de pessoas que gostaram e outras não. Um filme saudosista, mas com um leve diferencial. Um bom filme, mas certamente com ressalvas. Essa é agora a nova moda da Disney – Um filme da trilogia intercalado com alguma outra estória daquele universo de forma paralela. É uma boa estratégia e querendo ou não tem funcionado de muitas maneiras.

Mas o fato curioso é que o que não houve no primeiro filme dessa nova leva ou no próprio Rogue One, foi essa guerra massiva ocorrendo entre os fãs da saga sobre gostar ou não gostar de Os Últimos Jedi.

Eu até entendendo o gosto pessoal – Cada um tem o seu – Mas o que anda ocorrendo é a falta de respeito para com o próximo. Não estão aceitando as opiniões e isso causa tumulto.

Entendo muito da insatisfação para com esse novo filme, mas lembro que houve um dia em que eu fiquei pensativo sobre criticas. Estaria eu analisando uma obra da maneira certa? – Existe uma formula para isso? – Eu mesmo sem querer estava seguindo um roteiro básico para todos os meus textos. Isso me deixou durante meses pensando se era a maneira correta e depois de um tempo havia parado de escrever, pois não estava contente com a forma com que fazia isso.

Um mestre, ainda em recusa? – Interessante foi o Retorno do Jedi…

A solução de imediato bateu em minha cabeça e descobri a principal forma de dizer se o filme é bom ou não. Entretenimento – O filme tem isso? – Divertiu, te fez rir, chorar ou até pular da cadeira? – São fatores que fazem do filme um entretenimento de qualidade. Claro que isso é a minha opinião baseada nas minhas experiencias como cinéfilo, pois depois de analisar e chegar no consenso de que o filme diverte, vem a parte que digo os prós e os contras do mesmo. Roteiro, técnicas de filmagem, fotografia, trilhas, atuações etc.

Toda essas informações isso é algo que vem na bagagem do cinéfilo – Ler também ajuda – Uma pessoa que se coloca na posição de criticar algo, deve ter no minimo bons argumentos. Saber ouvir é também outra coisa benéfica, pois você deve estar aberto a ouvir o que outras pessoas tem a dizer. Mesmo que você não concorde e tenhas ideias opostas. Essa é a base para uma discussão sadia; No fim, muitas vezes um acaba completando o outro. Somos todos nerds e essa é a melhor parte de ser ver algo da nossa cultura, a inteiração.

Bom, como sou novo por aqui, me apresento: Sou Diego Ramon e entrei aqui no Maquina para trazer algumas curiosidades desse grande universo Nerd. Gosto de muitas coisas e de poder analisa-las e trarei ao longo dessa jornada muitas matérias com intuito de trazer um pouco mais de conhecimento.

Vou ficando por aqui, espero que tenham gostado dessa primeira matéria.

Até mais Maquinários!