Atualmente, no Brasil se discute-se muito sobre a questão de educação sexual nas escolas. Alguns chamam isso de “ideologia de gênero” outros de “sexualização de nossas crianças”.

Porém o fato é que o ensino sexual é uma questão essencial para que uma sociedade amadureça, encontre sua identidade e evite conflitos de gênero. Falar sobre sexo de maneira franca e aberta, é que que se aprende sobre sexo, não é fazendo.

Asa Butterfield Emma Mackey (Divulgação: Sex Education/Netlix)

Sex Education se blinda sobre o tabu instaurado, e se cerca de uma honestidade brutal não apenas em questões óbvias, mas também na abordagem de questões mais extremas.

A produção inglesa original da Netflix volta a nos mostrar que assim como livros, séries não se julgam pela capa, porque é provável que, se não fosse pela presença de Gillian Anderson, muitos teriam ignorado Sex Education depois de ler sua premissa:

“Otis, menino virgem e socialmente desajustado, se junta com Maeve e cria uma clínica clandestina de terapia sexual, para lidar com problemas e dúvidas de outros estudantes na escola”.

A premissa da série é apenas um ponto de partida. O que acontece a seguir é um surpresa após a outra; no embalado de uma montanha russa de situações constrangedoras, Sex Education é um comédia dramática, e seu tom principal é cômico, especialmente em levar as cenas sexuais (mantenha isso em mente caso resolva dar o play em transportes públicos), a terapia, ou a maioria das interações da relação mãe e filho apresentadas.

Gillian Anderson e Asa Butterfield (Divulgação: Sex Education/Netlix)

Sex Education encontra espaço para falar sobre um monte de questões sensíveis como o aborto, a violência com base na orientação sexual ou a expressão de gênero da homofobia internalizada, a pressão pela excelência e abandono familiar, mas é principalmente é uma série otimista lidar com suma responsabilidade sobre os temas abordados e ama seus personagens. Existem conflitos sobre o aprofundamento de temas, como a saúde mental, entretanto o que se destaca são as representações de amor e aceitação.

Em o seu modo de humor ativo, esteja preparado para se deliciar. Situações e diálogos cômicos funcionam sempre com a precisão de um relógio suíço. Nestes momentos mais leves também aproveita a oportunidade para fazer comentários socialmente relevantes, nunca deixando de ser divertidos, pois Sex Education é uma série muito consciente do momento cultural em que chegou às nossas telas.

Por exemplo, falar em voz alta sobre o assédio no baile, com uma crítica daqueles grandes gestos tão típicos de comédias românticas de beber compulsivamente, em contraste com o cara que começa a ler Virginia Woolf para ganhar uma menina, e acaba realmente interessado no feminismo da autora. Um bom contraponto ao caráter de Joe Goldberg em YOU.

Otis, Maeve, Eric, Adam e Jackson, trazem interpretações verdadeiras e um desenvolvimento procedural com camadas complexas e únicas, representando diferentes conflitos e formas de enfrentar seus desafios tanto na questão sexual, quanto na questão emocional e familiar.

Não perdendo nunca seu magnetismo e suas fraquezas. E é justamente essa mistura de sedução é vulnerabilidade que faz Sex Education uma série que difere de retratos de jovens comuns que muitas vezes pensam e agem como adultos, escandalizado o autêntico é jovem contemporâneo.

É uma série divertida e cativante, que oferece uma visão positiva sobre sexo, tem uma clara intenção de gerar conversas sociais em seu público-alvo e usa a empatia como um centro emocional.

Asa Butterfield e Ncuti Gatwa (Divulgação: Sex Education/Netlix)

Vale pontuar, sua trilha sonora construída ao ponto de estar bem encaixada com cada tema e situação, e uma paleta de cores impecável tornando a experiência do telespectador um deslumbre a cada episódio.

Em um serviço de stream, com um catálogo que se torna impossível de acompanhar. Uma série sem grandes pretensões, mostra que o menos é mais. E que é possível se divertir com grandes histórias e se refletir sobre assuntos que fazem sentido em qualquer lugar do mundo.

A primeira temporada de Sex Education está disponível na Netflix.